Crónicas da Atlântida

Crónicas da Atlântida

20.00

O livro “Crónicas da Atlântida" é o culminar do projecto documental sobre os Açores, assinado pelo fotojornalista e líder Nomad António Luís Campos, que durante dois anos percorreu o arquipélago de uma ponta à outra, captando o quotidiano das suas gentes numa jornada visual através das nove ilhas. 

“É assumidamente uma reportagem de viagem, em que o inesperado acontece mas ao qual estão subjacentes a planificação prévia e a investigação jornalística. A intenção é, no fundo, mostrar como se vive nos Açores, numa dada janela de tempo. Traduzir em imagens o que pode esperar o viajante que aterraem qualquer uma das ilhas de mente e coração abertos, disponível para observar, escutar e conversar. Porque esse é um dos grandes tesouros que se esconde “à vista” de todos”.”


Um livro financiado pela Bolsa de Exploração Nomad

Quantity:
Comprar
Hard-Cover-Open-Book-Mockup_2.jpg
 

Também recomendamos:

Sobre|Viver - Amazónia
15.00 25.00

“Sobre|Viver - Amazónia" relata o quotidiano das comunidades ribeirinhas do Beni, um dos rios mais isolados da Amazónia. 

"Amazónia – território hostil, obscuro que desperta medos, fantasias e mitos. Escondido no mapa da maior floresta do planeta, embrenhado numa intricada teia de cursos de água, surge o rio Beni.

Serpenteando a selva amazónica boliviana, na fronteira com o Brasil, com cerca de 1200 quilómetros de extensão, o rio Beni é uma das regiões mais inóspitas do continente. 

Impelidos pelo imaginário da aventura, quatro viajantes embarcam numa jornada de mil quilómetros pela águas do rio Beni.

Pelo caminho, cruzam-se com pessoas que vivem em comunhão com a selva, sem eletricidade, telefone ou água canalizada. Comunidades onde a moeda não tem valor e todos trabalham para o bem comum.

“Sobre|Viver - Amazónia" conta as estórias destas gentes – pessoas normais a viver em condições extraordinárias".

Quantity:
Comprar
Nevoazul x Nomad
17.00

Uma revista que celebra a viagem, numa edição especial da Nevoazul em colaboração com a agência de viagens aventura Nomad.

Viajámos até às montanhas Tien Shan e ao deserto de Wadi Rum com o propósito de descobrir o que significa ser nómada no século XXI. Deixámo-nos levar pelas contradições que se vivem nas ruas de Varanasi e aprendemos que a bordo do Transiberiano a viagem nos ensina tanto como o país de destino.

Dos costumes, às alterações climáticas, as mudanças são uma constante. Enquanto nas ilhas do lago Titicaca a modernidade e o turismo vivem num equilíbrio delicado, a norte do Círculo Polar Ártico, o degelo da Gronelândia ameaça apagar o postal de visita que todos conhecemos.

No Médio Oriente, o jornalista Paulo Moura retrata a vida em Mossul, no Iraque, um lugar onde as trivialidades da normalidade têm o caos como pano de fundo. Cenários difíceis de compreender, mas impossíveis de ignorar. Porque viajar também é isso, deixarmo-nos levar pelo que não faz sentido, pela estranheza cultural e aprendermos a aceitar as diferenças sem cobrarmos julgamentos.

Saiba mais sobre a colaboração Nomad x Nevoazul em Nomad.pt

Colaboram nesta revista: António Luís Campos, Carla Mota, Jorge Vassallo, Paulo Moura, Pepe Brix, Tiago Costa, Eduardo Madeira, Marta Macedo, Pedro Gonçalves, Bons Selvagens, Filipa Chatillon, Mateus Brandão, Lara Jacinto, António Pedrosa, Miguel Proença, Inês Catarina Pinto e Pedro Oliveira.

Quantity:
Comprar
Para Poder Voltar | Diário Transiberiano
15.00

De Moscovo a Pequim são 7622 quilómetros. Primeiro, uma paisagem constante de pinheiros, bétulas, abetos, faias e outras espécies que compõem a floresta boreal russa; e aldeias de madeira entre as grandes cidades siberianas; depois, as margens do profundo lago Baykal. Mais tarde, a estepe mongol com os seus cavalos, rebanhos e a solidão dos gers. Segue-se a imensidão do deserto de Gobi e, por fim, os túneis e as montanhas que separam Pequim das planícies do Norte. 

Para Poder Voltar narra a história de uma viagem de comboio num Homem. 

"Viajar a bordo do Transiberiano é uma experiência única. O comboio adopta o estatuto de casa; um espaço multifamiliar de convívio, partilha e amizade, onde o tempo passa ao ritmo do trepidar dos carris. As horas passam. Aceleram. Há famílias inteiras carregadas de bagagem como quem muda de casa, como quem muda de vida. É a vida a bordo num dos mais longos comboios do mundo."

Um livro financiado pela Bolsa de Exploração Nomad, editado pelo Manifesto
Um livro do Mateus Brandão, editado pelo Manifesto com o apoio da Bolsa de Exploração Nomad

 

Quantity:
Comprar