"Desmantelamento de um rio"
Bruno Silva

O Rio Tinto é um pequeno rio com cerca de 10km que nasce em Ermesinde e tem como sua foz o rio Douro.
Durante séculos o rio forneceu água às populações que viviam nas margens e às dezenas de moinhos que permaneceram activos até ao final dos anos 60.
Nas últimas décadas, devido à expansão urbanística, parte do rio foi entubado e vários crimes ecológicos fizeram do Rio Tinto um dos rios mais poluídos da zona norte do país.
Actualmente, o rio tinto está a sofrer uma reestruturação profunda. A transformação irá mudar o rio e a vida nas margens para sempre.

Desmantelamento de um rio é um trabalho de memória, um ponto intermédio de um território em mudança. É também um trabalho sobre o subúrbio e sobre a ruralidade à margem de uma grande cidade.

Fotógrafo - Bruno Silva, Porto, 1983.

Embora ao longo dos anos tenha frequentado pequenos cursos, workshops e masterclass, considera-se um autodidacta.
Utiliza a fotografia como veículo narrativo em projectos na área do documental/pessoal.

Em 2017 foi o vencedor da Bolsa Emergente Fotografia Documental Manifesto/I.P.C.I e fez parte da secção oficial do festival Galego Outono Fotográfico.

Em 2018 integrou o Festival Encontros da Imagem de Braga e foi o vencedor da Bolsa Estação Imagem Coimbra.

_

A exposição é uma parceria com o I.P.C.I. Pode ser visitada na Galeria Manifesto de terça a sábado entre as 10:00 e as 19:00. A entrada é livre.

mecenas da galeria manifesto:

 
44108635_956902841181772_4673441794103443456_n-2.jpg