"A Ascensão das Cholitas"
Eduardo Leal

Há pouco mais de 10 anos, as mulheres nativas da Bolívia – Aymara e Quechua – eram sistematicamente marginalizadas.  

Conhecidas como cholitas (termo inicialmente depreciativo que os membros das comunidades indígenas reapropriaram e agora vestem com orgulho), estas mulheres facilmente reconhecidas pelas suas largas saias, cabelos trançados e chapéus de coco, eram proibidas de usar alguns meios de transportes ou de entrar em espaços públicos, entre outras coisas. As oportunidades de trabalho eram poucas e a maioria trabalhavam como vendedoras de rua ou como empregadas domésticas para a classe média e alta.

Embora estas mulheres se tenham organizado e começado a defender os seus direitos desde a década de 1960, o movimento reafirmou-se com a eleição de Evo Morales, em 2006, o primeiro presidente indígena da Bolívia. Esse momento histórico assinala, também, um crescimento no orgulho da identidade das cholitas, na afirmação dos seus direitos, e no espaço que preenchem na sociedade boliviana.

Ao retratar os feitos destas mulheres, esta exposição dá a conhecer as suas vitórias. Esperando assim contribuir para inspirar outras mulheres que, na Bolívia e no mundo, sofrem diariamente com a discriminação e falta de oportunidades.

A exposição estará patente na Galeria Manifesto até 26 de Agosto de 2018 e pode ser visitada de terça a sábado entre as 10:00 e as 19:00. A entrada é livre.

mecenas da galeria manifesto:

 
Cholitas Rise-5.jpg