Berlin Quarterly à portuguesa

 

A alemã Berlin Quarterly - publicação que combina jornalismo de investigação, literatura e arte made in Europe - é uma das nossas revistas favoritas. Não só pelas questões fracturante que todas as edições invadem as suas páginas, mas, sobretudo, pela profundidade dos temas retratados. Poucas publicações se dão ao luxo de dedicar dezenas de páginas a um só assunto ou a dar voz a artistas pouco conhecidos. Por estas e tantas outras razoes a Berlin Quarterly é bastante acarinhada pela nossa equipa. 

Por isso foi com grande entusiasmo que recebemos a Berlin Quarterly #5 no Manifesto. É que esta edição é muito especial, pois tráz-nos quatro autores portugueses - Tiago Carrasco, Daniel Costa Neves, Matilde Campilho e Jorge Queiroz -  que assinam várias das páginas.

“Ciganos do Alentejo” é o título da investigação que leva os jornalistas portugueses às planícies de Serpa, Moura ou Adiça. Numa reportagem de mais de 50 páginas, Tiago Carrasco (texto) e Daniel Costa Neves (fotografia) trazem-nos a complexa realidade da comunidade cigana alentejana. Uma viagem reveladora das tradições, costumes e crenças ciganas. Porém, esta é também uma história que alerta para a forma como estas comunidades são marginalizadas pela sociedade portuguesa. Um tema delicado que re-entrou na agenda pública, após acurta-metragem de Leonor Teles, “Balada de um batráquio”, ter conquistado um Urso de Ouro no Festival de Cinema de Berlim. Na sua obra, a jovem realizadora portuguesa retrata a tradição portuguesa de colocar sapos de loiça à entrada de restaurantes e outros estabelecimentos comerciais para afastar e impedir a frequência de pessoas ciganas - uma atitude xenófoba que chocou o público berlinense e europeu.

Neste retrato cru e intimista, Tiago Carrasco e Daniel Costa Neves pintam-nos o quotidiano e as dificuldades de sobreviver numa comunidade marginalizada pela sociedade ocidental. Uma reportagem perturbadora, que ambiciona mudar mentalidades.

Já Matilde Campilho enche-nos de orgulho ao preencher as páginas da Berlin Quarterly de lindos poemas escritos em bom português. “Conversa de fim de tarde/Depois de três anos no exílio” é apenas um exemplo do talento desta jovem poetisa portuguesa em ascensão no panorama nacional e internacional.

Por fim, uma pintura do artista plástico português Jorge Queiroz serve de mote ao texto “Two Stories”, uma história ficcionada da autoria de Joanna Walsh.

E mais não contamos. O melhor mesmo é mergulharem de cabeça nesta maravilhosa publicação. Se a Berlin Quarterly já era uma referência, a edição #5 é uma revista para guardar na prateleira lá de casa. 

 

"Balada de um Batráquio nasce aquando de uma revelação - a tradição portuguesa de colocar sapos de loiça à entrada de restaurantes e outros estabelecimentos comerciais para afastar e impedir a frequência de pessoas ciganas. Através da minha história pessoal pretendi chamar a atenção para um comportamento crescente que se aproveita da crença e da superstição como forma de menosprezar e distanciar outros seres humanos."

Manifesto Mercado Matosinhos