Offscreen - Pelo avanço da humanidade

 
off-20-4.jpg

Quando se fala em tecnologias é comum pensarmos em objectos, aplicações, ferramentas e softwares. O nosso imaginário remete-nos para visões de caixas metálicas e conceitos abstratos que se constroem à base de zeros e uns. Mas neste universo rápido, pautado pela velocidade da informação e resultados instantâneos, onde estão os criadores? Os rostos que os produtos escondem?

 A revista Offscreen parte deste conceito e desconstroi-o, apresentando-nos os humanos por trás das tecnologias. 

 

Offscreen exists to break through the noise of the tech press and remind us of technology’s ultimate purpose: To advance humanity

 

Os recentes números da Offscreen têm-se revelado os mais activistas até então, mas seria difícil não o serem. Diariamente somos confrontados com ataques à nossa privacidade, dilemas autorais e falsidade na informação. Numa era em que o avanço tecnológico já não pode seguir cegamente a inovação, esta revista relembra-nos que grandes poderes trazem grandes responsabilidades. 

Ao longo desta revista somos convidados a explorar opiniões e ideias de designers, escritores e investigadores que não se contentam em seguir as regras do passado. A inovação pode trazer a mudança que ansiamos no futuro, mas o bom senso não pode ficar para trás.

 

Alguns artigos que gostámos de ler na Offscreen

off-18-8.jpg

The writer and his quest for quiet space in a noisy world

 

avatar.gif

O escritor Craig Mod vive num equilibrio delicado entre o digital e o analógico, o amor pelas tecnologias e a necessidade de sossego. A programação, o design e a fotografia estão nas suas áreas de interesse, mas a escrita é o que lhe dá propósito.

"You can even describe my obsession with going offline as an attempt to give my life edges, if you will. Having a bounded mental space that I have full control over. In my writing and talks I often use the book as an example for this concept of edges. There are certain affordances to the object itself because of its edges, and you know what you are getting into."

 

The design researcher calls on agencies to rediscover their voice and take a stand

 

avatar-4.gif

Erika Hall, co-fundadora da agência Mule Design, acredita que o design está a passar por uma crise de valores. Há cada vez mais vozes genuínas e independentes a serem afastadas da industria por questões financeiras.  Erika Hall fala-nos desta realidade e das mudanças que precisamos de fazer para que o design, e a tecnologia, possam ser uma força ética no futuro.

“Anytime you’re making choices, you’re in an ethical position, and even more so when you’re making choices on behalf of thousands or potentially millions of people.”

 

Descobre as edições anterior da Offscreen no nosso quiosque